Abaixo a ditadura da burguesia

Abaixo a ditadura! (da burguesia)

É incrível o número de pessoas que conhece o termo ditadura do proletariado. Tão impressionante quanto o número que não sabe que o termo nasce da ditadura da burguesia em que vivemos. Vivemos presos dentro de uma gaiola institucional que impede que as coisas realmente mudem. Por exemplo, a cada quatro anos vemos o mercado exigindo a independência do Banco Central, para que a política monetária seja independente da política eleitoral. Por trás desse desejo, está o desejo de que o mercado possa comandar o destino do país sem precisar se importar em ganhar eleições.

Este é um dos aspectos da ditadura da burguesia. As leis de proteção à propriedade privada, mesmo propriedades adquiridas através do roubo de todo o povo, como a Vale1 são outro. A facilidade com que se realizam golpes de estado contra governos minimamente de esquerda no Brasil e em toda a América Latina é outro. Existem vários meios de garantir que o governo beneficie a alta burguesia, a elite, independente de quem seja o governo, e caso o governo contrarie os interesses desta elite, ela tem meios de fabricar um golpe de estado.

Estes são os limites reais da democracia no ocidente. É uma ditadura de sutileza decrescente. Quanto maior a oposição, menos sutil. Então, ela pode parecer completamente democrática, desde que os interesses da elite não sejam afrontados. O renascimento do fascismo no ocidente tem a ver com a oposição crescente ao sistema econômico injusto em que vivemos. Um sistema econômico capaz de financiar o golpe de estado de 2016 para poder destruir a legislação trabalhista e submeter os trabalhadores a novos níveis de exploração.

O nível mais sutil dessa ditadura é nos fazer pensar que ela não existe, que vivemos sob uma democracia. É esconder os limites dessa democracia, constantemente vigiada por uma pequena parcela de grandes burgueses, e que pode ser suspensa se os desagradar. Perceber esse nível mais sutil é um dos primeiros passos da consciência de classe e uma das coisas que precisamos divulgar.que o problema não é só a democracia ocidental ser uma plutocracia2 disfarçada

Notas

  1. A privatização da Vale foi um verdadeiro crime lesa pátria em que o patrimônio de todos foi virtualmente doado. Para mais, leia
  2. s. f. || poder da riqueza e do dinheiro; dominação dos homens ricos; argirocracia. || (Sociol.) Dominação da classe capitalista sobre a massa proletária, por intermédio do poder social, jurídico e econômico. F. gr. Ploutokratia (domínio dos ricos). Fonte

Deixe uma resposta